[Português] Semana de 20 a 26 de Junho

Semana onde tu nomeias as tuas dificuldades. E quando as coisas são nomeadas, elas delineiam o que elas limitam, ou seja, podes determinar onde começa quando termina. Tu descobres que o medo está em grande parte na origem das tuas frustrações, limitações, dificuldades e problemas. Temes o desconhecido, o inominável. E o medo é um poder usado por quem precisa sentir que a sua derrota pode ser revertida. O medo faz-nos esquecer o bem comum e só importa a conveniência pessoal. O medo levanta falsos discursos para justificar o que foi decidido erroneamente, pois o medo da solidão, de não ser lembrado, de não ser considerado ou o medo de ser ignorado, atormenta o coração do nobre ego. Semana para ter medo do dinheiro, quando o dinheiro é o peso do teu valor. Medo de pensamentos desproporcionais, levantando suposições, explicarei isso abaixo. É uma semana para confiar no que vales, no que sabes, no que  tens, e que não precisas de mostrar o que ganhaste como recompensa, só precisas de saber na privacidade dão teu orgulho pessoal. orgulho. Semana de confiar nos desejos do coração, mas para isso terás que colocar o descaramento da tua confiança no que te dá alegria, separado daquilo que não te dá alegria. Já falamos sobre isso abaixo.

No plano da matéria e do dinheiro

Semana para reconhecer que o medo do fracasso assumiu o comando dos teus pensamentos em relação à aventura de valor pessoal e do teus dinheiro. Não suportarias envolver-te em projetos ou desafios ambiciosos e fracassar, porque não tolerarias explicações e exposição a relatos de derrota. E às vezes admitir a derrota imediatamente leva ao caminho do equilíbrio e das saídas abundantes. Semana para entender que, na derrota, o medo desempenha um papel de dúvidas que te distraem e deixam de focar onde a força precisa movimentar a energia. Semana para saber se a ambição que tens deve-se a uma obrigação de sucesso e reconhecimento, ao ego e segurança, ou se é de fazer o teu coração vibrar de emoções. O dinheiro é totalmente emocional, porque atinge aqueles que estão entusiasmados com as suas ilusões de realização, mesmo que nunca chegues a esse lugar. O dinheiro comporta-se como o teu melhor aliado quando esta semana podes contar sobre os teus sonhos e ambições de maneira sincera. Mas se descobrires que realmente faz isso para mostrar aos outros as tuas habilidades ou a tua resistência, é melhor ir embora, porque o dinheiro está a ser muito cruel nos dias de hoje: abandona aqueles que não trilham os caminhos do coração.

No plano sentimental

Semana para perceber que o medo faz com que o sentimento não possa ser sincero. Preferesadiar a avaliação de pensamentos e sentimentos para não presumir que o amor se foi. Você prefere não cultivar paixão para não passar pelo medo de ser valorizado. O medo domina seu coração, e o amor não pode dizer sua sinceridade. O amor acaba quando você não fala. O amor acaba quando você só ouve as instruções. O amor acaba quando não se deixa levar pela admiração, desejo e cumplicidade. Semana para quebrar preconceitos e permitir que o amor faça seu calor necessário para que a amizade, a alegria, a intimidade e a profundidade da confiança alcancem limites muito importantes para que o compromisso possa florescer com amor e alegria, e não com obrigação e leis.

No plano experiências

Semana de confiar em tudo que sentes e acreditas sobre ti mesmo. Semana para te questionares sobre a versão de vida que escolhes viver. Desconectaste-te das utopias e não te permitiste sentir essa eternidade porque agora está á procura de razões e matemática para medir a vida. Semana para voltar ao ritual, à fé, à confiança, a cantar canções enquanto caminhas. A vivência do simples precisa de ti, pois do complexo estás sempre á procura das possibilidades mais difíceis, fazendo com que a nova crença do impossível desconfie da confiança. Quando perdes a confiança, começa a acreditar em suposições. E neste presente, o mundo supõe demais em guerras e conflitos de que não precisa. Ensinaram-te a pensar complexo para não parecer estúpido quando é oferecido a simplicidade. Desvalorizaram o valor da tua fé, da tua utopia, das tuas crenças mágicas porque alguém te prefere com medo, alguém te controla com os pressupostos que consegue plantar no teu coração. O infortúnio não acontece se parares de acreditar nele. Acredita no que for possível, na confiança, na crença mais plena para o teu coração. Para de fazer saldos e contas que não medem o teu amor e bondade.

fernandoconfianza-1

Donativos

Obrigado pela generosidade para poder continuar a desenvolver este trabalho.

5,00 €