[Português] Semana de 29 de Novembro a 5 de Dezembro

Semana para descobrir essa necessidade de abrir espaço na vida. E dias bons estão a chegar, no sentido de que tomamos a iniciativa de ordenar e encontrar essas lacunas possíveis para alocá-las a coisas importantes. Nem tudo é tão consciente e cheio de vontade, também são dias em que acontecem situações que criam espaço para ser ocupado em coisas relevantes. São dias em que podemos dizer que perdemos algo importante, superamos algo que realmente perturba a nossa vida, libertamo-nos de algo que é valioso, chamamos de perda ao sentimento de abandono, para entrar num período de reconfiguração de valor. Possivelmente no lamento e na dor do vazio da perda, podemos tomar consciência de como éramos dominados por energias, presenças, sentimentos e obrigações que significavam desgaste e sacrifício. Dias difíceis estão a chegar em termos de deixar estar, deixar ir, deixar ser, aceitar perder, e soltar todas aquelas coisas que pertencem aos rituais de lamentação. São importantes porque fazem parte do inicio que está por vir. Aceitamos que não poderíamos com o anterior, aceitamos que preencheremos esse espaço com valor, desta vez com valor verdadeiro. Semana para iniciar os balanços. Apesar do cansaço e da incerteza, eles são bons. Semana para aceitar que se aproximam tempos muito incertos, muito instáveis. Mas também, reconhecer que sempre foi assim. Semana de sinceridade e honestidade onde as mentiras de líderes ambiciosos que só trocam valores por poder são abandonadas. Semana de sinceridade com nós mesmos, reconhecendo que não precisamos de tanto, e desse pouco, precisamos muito. Valorizamos os sentimentos, a amizade sincera de quem está conosco e por nós. Nós agradecemos. Sim, uma semana para agradecer profundamente cada gesto honesto e sincero de quem, talvez, não lhe tenha dado o brilho necessário. Agora é quando. Agora.


No plano material e dinheiro


As contas ainda não se equilibram e chega o dia em que já não importa. Sabemos que vamos pagar caro por alguma irresponsabilidade e que não temos que nos preparar para o balanço de perdas. É hora de olhar para o horizonte e nossas hierarquias estão muito atentas ao futuro. Não há tanta atenção aos erros. Vamos perder dinheiro. Vamos perder itens. O vidro quebra. Documentos são destruídos. Mas nada mais valioso do que cuidar do valor de nos conhecermos saudáveis ​​e conscientes. O material serve apenas para ter um pedaço da história nas nossas mãos, ou para criar objetos que signifiquem histórias para outras pessoas. Portanto, é uma semana de ordenação das nossas coleções e limpeza do que nos dá sentido de poder. Podem não ser os teus objetos. Talvez sejam os teus valores e o teu talento. Talvez sejam as tuas palavras que ajudem outra pessoa na forma de pagar o que devemos. Semana para viver a curiosidade de entender o significado profundo do que brilha e não do que pesam nossos objetos.


No plano sentimental

Semana para se render em privacidade e falar com o coração aberto. Maduro nas palavras de sinceridade, que às vezes não são reconciliação, mas de despedida. O amor passa por uma fase de maturidade tão poderosa que entendemos que o amor em si não é poderoso o suficiente para nos unir àquele que amamos. Outros elementos são necessários para que possamos iniciar o caminho para encontrá-los. Semana para perceber que precisamos de propósitos pessoais cheios de heroísmo e coragem pessoal, ao invés de esforços para manter juntos o que não existe sozinho. Apenas o que duas partes foram preenchidas com significado e propósito individuais são mantidas juntas. Semana para suspender o viver para e pelo outro, para viver para si e seus ideais. A consolidação dos nossos sonhos faz com que o amor volte a se encontrar. Semana de pouca paciência com as dúvidas de quem não quer mandar na vida. Semana para recuar ao íntimo que nutre novamente para talvez confiar que a terra está redonda para se reunir novamente.


No plano espiritual


Semana para cantar em silêncio ou rezar versos cheios de beleza e emoção. Tentaremos nos encher de sensibilidade, mas não de tristeza. A sensibilidade permite-nos ver as respostas suspensas no ar, não para ter armas e punir alguém, mas para compreender o outro em novas facetas e dimensões. Todo mundo tem seus motivos. E cada um viaja para sua oração sem precisar ser ouvido. O espiritual é tão íntimo que não precisamos do outro para viver a plenitude do divino. Nosso ego quer que o outro participe ativamente das nossas crenças, porque precisa validar o que sentimos e acreditamos. São apenas as fraquezas de nossas forças infantis que precisam de aplausos e reconhecimento. Chega a hora de amadurecer, e à força, amadurecemos, ora com arrependimentos, ora com devoção daqueles que não entendemos bem, e depois consideraremos que foram momentos muito sagrados. Sem arrependimentos, sem conveniências. Basta entender que o que acontece é a criação de um espaço para preenchê-lo de valor e utilidade para o coração, e talvez não para a nossa carteira.

fernandoconfianza-1

Donativo

Obrigado pela generosidade para poder continuar a desenvolver este trabalho.

5,00 €