[Português] Semana de 4 a 10 de Outubro

Semana para ter cuidado para não permitir que a nossa cegueira, a nossa excessiva generosidade, a nossa inocência e a nossa negação de novos tempos, nos façam passar por más jogadas. Estamos entrando em tempos em que a transformação do que nos rodeia aumenta e podemos ter que aceitar, contra nossa vontade, o que é imposto no nosso meio. E não é que perdemos ou não temos o motivo, são apenas tentativas da realidade de vivenciar o romance contra o conhecido. Semana para aceitar que as novas idéias renovam as energias e podemos ser forçados a descartar qualquer insistência ou esperança que intuitivamente sabemos que não funcionará. Semana onde a raiva e a inveja florescem com grande atividade, impondo seus gostos para ver o nosso impedimento às nossas nobres intenções. Quem tiver mais paciência e força interior vence. Perde quem se desespera e perde o controle. Semana para limpar e retirar das nossas caixas o que se decompôs ou o que tínhamos de reserva e já sabemos que não vai ser aproveitado. Tudo o que preparamos sem um sonho específico perde força, confirmando que temos perdido constantemente porque primeiro sonhamos com emoção e depois criamos com vontade. Teremos que ir aonde não queremos, só porque não concluímos a tarefa corretamente.

No plano material e dinheiro

Semana para ter muito cuidado com o que assinamos, prometemos ou propomos. Semana para priorizar os nossos interesses, com a justiça que todos temos que conquistar. Carregamos dentro de nós a distração de querer fazer o bem e caímos na armadilha de dar o que precisamos. É hora de garantir o mesmo diante de algumas pequenas dificuldades e surpresas. A melhor preparação é a prudência e o reflexo de que os investimentos e despesas são feitos para nos beneficiar e não para acumular. A abundância põe-nos à prova para sermos muito criativos nestes momentos de tensão nas estrelas, pois caminhamos até o final do ano que já vê a grandeza das mudanças e as dificuldades globais que se somam às dificuldades locais. Apenas bom senso agora. Prudência e bom senso.

No plano sentimental

Semana para ter a necessidade de colecionar algumas promessas sentimentais diante das rajadas de desespero e solidão. De repente, sentimo-nos abandonados e exigimos que os nossos amigos e parceiros estejam presentes. Nós esforçamo-nos demais para sentir o nosso próprio vazio. As amizades não acalmam necessariamente a nossa ansiedade, porque aonde vamos, estamos reconhecendo internamente e acreditamos que a companhia tem a solução para o nosso desespero. Semana para entender que temos formas possessivas de amar e é hora de entender o amor como admiração e prazer junto ao outro, e não como forma de amar a arranjar a vida do outro.

No plano espiritual

Semana para dedicar à limpeza do nosso mundo íntimo, pois ainda continuamos a pedir à divindade que repare a nossa situação. É hora de perceber que o divino decidiu a transformação total da realidade e não luta por a nossa conveniência, mas espera que nos adaptemos e ajustemos as nossas crenças e habilidades às novas visões do presente e de como o mundo sonha consigo mesmo. É uma semana muito intimista, quase silenciosa para explicarmos e ter a coragem de deixar o que pesa sobre nós, porque chega o dia em que nos será tirado o que agarra, o que insistimos dissolverá e acabará o que não pertence ao nosso mundo. Pode parecer um momento um tanto catastrófico, que pode ser se insistirmos no que não vai voltar. Em vez disso, sonhe e eleve os rituais espirituais à bênção de novas habilidades, novos talentos e novos sonhos, mais cheios de significado do que de interesse.