[Português] Semana de 27 de Setembro a 3 de Outubro

Semana para voltar depois de uma ausência. Voltamos. Nos reintegramos aos amigos, à motivação, à ação conhecida, mas com um sabor diferente. Não será o mesmo. Vês a contribuição do novo para a nossa vida no conhecido, porque se nos arrependermos do que já não existe, entraremos na desolação que possivelmente amargura os nossos dias. Semana para ler os sinais que nos rodeiam, e tudo indica que somos os últimos a nos transformarmos, aceitando novas interpretações das nossas experiências e das nossas crenças, pois continuar a acreditar no passado com tradição ou lealdade só fere o nosso espírito e capacidade de crescer. Não estamos sozinhos, estamos cercados por evidências que tentam remover a venda. Semana de revelações e conscientização que nos abala no nosso benefício, mesmo que não seja o que esperávamos. As nossas autoridades, as nossas hierarquias têm algo a dizer-nos e isso muda os nossos planos. Saber ouvir é a chave da semana. Todos eles têm algo a dizer. Todos eles têm algo para avisar.

No plano material e dinheiro

Semana para parar a marcha e observar os sinais do valor das nossas coisas. É hora de descobrir qual é a contribuição para os outros daquilo que temos ou fazemos. O valor é reavaliado antes de um ajuste monetário mundial. As coisas aumentam de preço porque os clientes deram mais valor e estão dispostos a pagar por isso. O que é que ainda não valorizamos? Chegou o dia de levar a sério que temos valor e que merecemos melhores condições de estar nesta vida. Nós merecemos. E gostamos do que merecemos. Semana para confiar que o dinheiro chega até nós porque temos uma atitude de viver plenamente, porque o dinheiro foge do medo, da incerteza e da desconfiança.

No plano sentimental

Semana para ouvir com atenção o que os outros acreditam sobre nós. Nada é com desejo de destruição o que os amigos querem nos dizer com amor e boas intenções. Semana em que descobrimos que estamos errados numa atitude, no modo de nos emocionar, no modo de sentir os sentimentos. Observamos como queremos ser amados e apenas descobrimos nossas inseguranças. Amam-nos pela nossa alegria, pela nossa contribuição, pela nossa participação e, principalmente, pela nossa coerência no pensar, sentir e agir. Semana de falar sério sobre o que sentimos. Sem mentir para nós mesmos, ouvimos atentamente o que eles têm a nos dizer. Sem amargura e sem tristeza, porque ninguém quer nos atacar, apenas pistas para melhorar.

No plano espiritual

Semana para valorizar o silêncio como um momento de calma interior. Estamos a descobrir que a felicidade não existe como tal, mas que a serenidade é a única coisa que se parece com ela. Estes são dias em que estamos a construir barreiras para as promessas de felicidade e realização que são apenas propaganda que nos convida a consumir, participar ou estar de maneiras que acreditamos que os outros irão admirar-nos. Nada poderia estar mais longe da realidade, porque a única maneira de ter essa sensação de plenitude é preservando a nossa serenidade interior e descobrindo que ali somos nós mesmos. Ter uma opinião não é impor as nossas coisas aos outros, mas sim ter um lugar para nós onde nossas crenças vivam em paz. O espiritual está connosco, envolvendo-nos e abraçando-nos com amor. Eles não nos guiam como queremos ou entendemos. Precisamos aprender que somos nós que caminhamos em direção ao divino, porque nos desconectamos e podemos ter muitos dias para voltarmos a pendurar no sensível cheio de sabedoria. A única coisa que enriquece a alma é saber que estamos dispostos a aprender cada vez mais sobre a beleza de viver.

fernandoconfianza-1

Donativo

Obrigado pela generosidade para poder continuar a desenvolver este trabalho.

5,00 €