[Português] Semana de 26 de Abril a 2 de Maio

Semana para perceber que temos uma inquietação interior que se amplia quando deixamos a nossa imaginação e as nossas suposições avançarem. Mas isso não significa que a realidade seja assim, mas que o real tem sua forma, mas os nossos pressupostos transformam-se em medo, fanatismo, frustração, agressividade, que passa por não aceitar a realidade como ela se apresenta. Nunca teremos controle da realidade, mas caminhamos sobre ela com as nossas próprias decisões e a nossa vontade pessoal. Possivelmente a realidade não é condescendente connosco, nem com os outros, porque são momentos em que cada um está muito fechado nos seus assuntos e no seu egoísmo emocional. Isso significa que quando há suposições e dúvidas sobre a realidade, os nossos mecanismos de proteção despertam-se e interessamo-nos apenas pelos nossos interesses, esquecendo a presença, as crenças e a forma como os outros participam á nossa volta. Os outros farão o mesmo, o que apresenta uma semana de confusão, suposições, medo, extremismo, raiva, efusão e alegrias exageradas. Tudo está distorcido porque não temos consciência de que os nossos excessos afetam os outros. Cuidado com as respostas e atitudes que emanam da nossa frustração, porque somos vulneráveis ​​a quebrar o mais importante dos nossos aliados ou pessoas que precisaremos mais tarde. Um vidro partido nunca é o mesmo. E possivelmente, com a nossa falta de jeito natural, romperemos parte dos nossos relacionamentos os quais nos arrependeremos mais tarde.

No plano material e dinheiro

Semana para sentir que estamos todos a entrar em pequenas amostras de desespero e que nos fazem ver apenas as nossas conveniências, portanto semana para fechar algumas portas ou estreitar a troca de energia, atitudes, transações e dinheiro. No mundo, o dinheiro ganho de forma conhecida e tradicional está em grande transformação porque tudo está sob avaliação. Semana para forçarmo-nos a ter que especificar imediatamente novas maneiras de como ativamos as novas formas de ganhar dinheiro, as novas formas de criar trocas e os novos cenários de vida das nossas atividades lucrativas. Semana para tomar alguns cuidados com os nossos valores, documentos ou economias, pois estamos expostos a perdas de qualquer natureza. Cuidar do que é útil e valioso para nós é essencial para preservar a estabilidade material na vida. Cada objeto e valor também é parte integrante da nossa forma de acreditar no que nos dá estabilidade.

No plano sentimental

Semana para ter a máxima disposição para que confiemos em quem pode ouvir-nos e ajudar-nos, nos momentos que parece (e é uma aparência) que estamos mais isolados ou solitários. Nunca estamos sozinhos, talvez não sejamos ouvidos por quem queremos, e isso não esta mal, apenas é assim. Semana em que surpreendemo-nos com a amizade e generosidade de pessoas que estão disponíveis para colaborar com o nosso projeto. Por outro lado, talvez o nosso desejo sentimental queira que determinada pessoa aja de determinada forma. Não teremos esse poder. Sentimos que fazemos o mesmo, que nos distanciamos de algumas pessoas e que também apenas exigimos e não damos. Semana para reconstruir o equilíbrio entre amizades e carinho, e para reequilibrar o amor mútuo, sempre baseado na admiração e na alegria, para que nela se construam grandes sentimentos.

No plano espiritual

Semana para sentir que os destinos não estão traçados, mas há uma energia espalhada pelo planeta que nos obriga a dar espaço ao novo e talvez ao desconhecido. O tesouro não está naquilo que sabemos ou provamos. São tempos de transformação tão profundos que grandes surpresas surgem a partir da oportunidade de viver novas formas de conduzir a vida íntima, social, econômica, cultural e global, que somente aceitando a condução dos acontecimentos poderemos encontrar novos caminhos. confia que existe uma força maior que não conhece os nossos interesses, só conhece o bem estar da vida. Nada em nós permanecerá como sabemos, porque movemo-nos com o tempo. E são tempos de fugir ou de render-se aos factos teimosos que se apresentam, talvez dás demasiada importância à possibilidade de perder. Embora, o nosso sentido interior e espiritual, a sensação de desistência, perda ou entrega ao presente e ao amanhã seja um bom começo para observar com mais clareza o que é tão cheio de valor que se aproxima à nossa vida, e não rejeitar por ser diferente, novo ou inexplorado. Vamos deixar o passado de lado, porque nenhum acontecimento, por pequeno ou grande que seja, parecerá ao vivido, porque tudo caminha para um amanhã que podemos não conhecer totalmente. Isso iria acontecer de qualquer maneira, porque a evolução não é feita de receitas comprovadas, modelos injustos ou superiores versus inferiores. A evolução reorganiza-nos de igual forma a todos.

fernandoconfianza-1

Donativo

Obrigado pela generosidade para poder continuar a desenvolver este trabalho

5,00 €