[Português] Semana de 22 a 28 de Março

Semana onde duas forças despertam abruptamente e ficamos à mercê da nossa ética sem um juiz para guiar-nos. Por um lado, eleva-se a energia de concretizar e associar para criar equipas que elevam a energia para o próximo sucesso. Dias de voluntariado de fazer e construir, também de ser prático e simplificar as nossas derrotas em símbolos claros para poder continuar sem cair no fogo do luto ou do ressentimento. Por outro lado, uma semana de tentativas de atalhos, abusando e ganhando posição com formas fora da lei ou com práticas abusivas ou sem bons modos. A beleza do humano é ter podido coincidir no bem comum, mas este outro lado desperta o desejo de posicionar-se por meio do que não se percebe, do que está oculto, do que é perverso e do que faz mal. Qual é o lado que vai ganhar? Definitivamente o mais bem alimentado. Se nos alimentamos da perversidade e nos cercamos de permissão sórdida, onde o vantajoso tem mais poder do que o benéfico, onde olhamos e vemos que cada um tira as suas vantagens, e acreditamos que essa é a nova lei, enfim, esta semana as oportunidades cinzentas, tentam-nos a avançar sobre o ordenado. A armadilha está declarada e decidiremos se a aceitamos ou não. É a diferença entre oportunidade e oportunista. Pelo mesmo motivo, se vencer o senso de bem-estar comum e enfrentarmos todos os bons motivos para seguir em frente e levantar o ânimo para novas conquistas, esta semana apresenta-se como um grande momento de lucro para todos. Quando todos nós ganhamos, o bem comum instala-se confirmando a comunidade humana. O humano define as suas novas formas, e não seremos testemunhas de uma bondade geral, mas de ambas as faces de um mesmo acto, onde convivem santos e pecadores, confirmando que para existir um lado deve existir o oposto.

No plano material e econômico

Semana de ação no despertar do desejo de construir. Boas ideias começam a materializar-se. Possivelmente, surgirão alianças vantajosas que nos apoiem ​​ou complementem os nossos talentos. Estes são tempos para fazer o que cheira a grandeza e prosperidade. O dinheiro pede as suas condições, e teremos de nos vestir para a ocasião. A abundância exige incentivo e motivação, dedicação e entrega para poder instalar-se na nossa vida. A festa não se celebra na casa do avarento, mas de quem quer partilhar e convidar quem quiser contribuir. Além disso, uma semana em que globalmente, os sinais falam de problemas e certas quebras que vão trazer dureza nos próximos meses. Cuidemos das nossas ideias, dos nossos esforços para agir com discrição e prudência, mas com coragem e otimismo, como um navio que se prepara para cruzar uma tempestade anunciada. Por outro lado, é importante mencionar que estamos num momento em que autoridades, dirigentes, pessoas que lideram grupos humanos passam por muita confusão e dúvidas, podendo tomar decisões erradas. Vemos como os líderes cometem erros porque querem mostrar o seu poder ou mostrar a sua capacidade de liderar. Silêncio e moderação, verdade e a criação de equipas de uns com os outros (inclusão), é a única que poderá cuidar de nós nestes tempos de transformação, onde eles (os líderes) são os primeiros a verem-se transformados, e possivelmente já não são os líderes quem admiramos no passado. Reconhecer os seus erros passa a ser a grande vantagem, como se fosse uma estratégia.

No plano emocional

Semana de casais e sentimentos. Semana de doces amizades e cumplicidades. Além disso, uma semana para aproveitar o momento. Temos a tendência de acreditar que a alegria é feita através da construção de planos. Os planos criam nós que não saberemos como adaptar à forma como o coração quer bater. Como a paixão é alta, confundimos cumplicidade com comprometimento e começamos a fazer promessas que sabemos não serem certas. Semana para amar-nos, amando o outro, a quem se torna leal em cumplicidade sem necessidade, porque nos conservamos o que não atamos.

No plano espiritual

Semana para distorcer a realidade. Acusamos aqueles que acreditam que nos causam dor, quando é apenas o nosso ímpeto de não querermos ver nossas próprias responsabilidades e, pior ainda, não queremos ver que nem tudo é tão bom ou tão mau. Semana para sentir alguma confusão interior porque enchemo-nos de suposições e explicações que procuramos acomodar as notícias para que não possamos ter certezas objetivas, mas apenas dados parciais, a fim de encontrar culpados, encontrar quem tem que nos resolver o que é nosso. Semana para ter momentos de lágrimas para deixar sair a energia confusa e acalmar-se. Somos imaturos e não nos sentimos capazes de enfrentar o que está por vir. Perdemos a nossa narração divina e paramos de falar com nossos anjos. Sempre o refúgio espiritual devolve-nos aquela fé que tendemos a abandonar quando nos concentramos exclusivamente em ter e manter. Nada é nosso e, por sua vez, pertence a todos. A ninguém falta bondade, e semear a fé pessoal é o segredo para enfrentar este novo ciclo que se inicia, mesmo que percamos por um lado e ganhemos por outro.

fernandoconfianza-1

Donativo

Obrigado pela generosidade para poder continuar a desenvolver este trabalho

5,00 €