[Português] Semana de 22 a 28 de Fevereiro

É hora de sermos testemunhas, e talvez protagonistas, de uma grande revolução, que não precisa necessariamente ser violenta. É aquela em que tudo entra numa desordem semelhante ao caos, e onde, sem líderes liderando a competição, um clamor de “estamos fartos” surge espontaneamente. Semana para sermos testemunhas e participantes da sensação de saturação e de chegar a um fundo que nos coloca em ação. A revolução começa de dentro, em ti, daquele cansaço de insistir no que não dá certo, não te completa ou não te dá serenidade. Então, começa pelo teu círculo fechado, onde a revolução cria, à sua maneira, mudanças imprevistas, onde não se trata de acusar o outro dos nossos infortúnios, mas de não tolerar mais o que nos sufoca. Então nas tuas amizades, nos teus relacionamentos, na tua atividade, na tua comunidade, na tua organização, no teu local de trabalho, na tua cidade e chegaremos às mudanças climáticas como uma revolução em processo, deixando para trás o que não nos pertence mais, para dar passo para uma nova forma que não conhecemos e não tem nome. É tudo muito lento e passo a passo, mas é muito rápido para quem adormece esperando que tudo volte a ser como antes. E é uma semana de testemunho de algo que começou há 18 meses e do qual nos tornamos profundamente conscientes. Agimos não mais por medo de perder, mas por aborrecimento e tensão raivosa que, aliás, é uma das formas favoritas de transformação. Sempre, de dentro para fora, um sentimento, um clamor, um tormento sentimental e crenças são criadas, e manifestam-se em ações. Por isso será uma semana onde procuraremos uma nova forma de sermos seguros, prósperos, estáveis ​​e acima de tudo, plenos, separando ou distanciando – seja quem for – todos aqueles que criam tormento, porque não procuramos a anterior paz (que não existe mais), mas procuramos um novo sentido da paz em todos os sentidos. Pode ser uma ótima semana para encontrar oportunidades, situações vantajosas e acima de tudo, para fugir do caos, pois tentar consertar é ficar preso a um ou mais problemas dos quais não conseguiremos sair. Deixe o fogo queimar no fogo. Deixe que as coisas aconteçam e entender o que é valioso neste momento e o que deixaremos para trás. A compreensão certamente aparecerá no mundo político, na alta administração, nas hierarquias econômicas e sociais, que estão fora da realidade e fora de um sistema que já olha para o outro lado. É curioso que aqueles que ainda se autodenominam líderes e visionários sejam os mais cegos ao clamor horizontal por uma forma nova e invisível de organização. Os velhos hábitos acabaram, mas veremos nas próximas semanas a maneira como ele escolhe desintegrar-se.

No mundo material e do dinheiro

Semana para entender que, por mais esforço e entusiasmo que façamos, não significa que a abundância chegue às empresas ou à nossa abundância pessoal. Porque é uma semana para entender que a maneira de perceber que o que consumimos mudou de um dia para o outro. Talvez não percebam a nossa forma de trabalhar ou de viver a nossa atividade. Talvez seja hora de entender que toda transformação começa em nós. Então, volta-se uma semana para decidir se o que fazemos com nossa energia cria valor nas novas formas de consumo, mas mais para nós do que pelo interesse que temos ou somos, porque o autêntico e o cheio de valor tornam-se os nossos favoritos, mais do que brilho e expectativa. Vamos entender que estamos na área certa ou errada, que os tempos já anunciam novos caminhos. As novas leis da abundância estão mais próximas da empatia, colaboração e participação; afastam-se da competitividade e do esforço. Isso permite uma semana de oportunidades para despertar, mudanças de humor e entusiasmo por novas habilidades de valor. É possível que demos força ao nosso talento, à nossa alegria de fazer e de ser (coisas que agora estão unidas), e pode ser uma semana em que, talvez, a chegada do dinheiro seja fraca. Não esperemos resultados imediatos, porque uma árvore nunca nasceu na noite anterior. Vivemos tempos de semear. Talvez tenhamos que nos poupar e nos privar um pouco para momentos em que tudo volta a um novo esplendor, certamente diferente.

No mundo dos sentimentos

Semana para encontrar novas formas de unir a ideia de amor e paixão, sentimento e prazer, amar e viver. Os sentimentos já deixam o sacrifício tortuoso para trás e podemos possivelmente fazer sacrifícios voluntários. Isso significa que priorizamos o que alimenta o nosso coração do que o que existe para nós. Cuidaremos do que pode ser dissolvido dando prioridade. Prestaremos a devida atenção aos sentimentos que foram, são e serão para sempre. É hora de priorizar e buscar aquilo que nos dá energia para viver. Atribuímos importância à maturidade do nosso amor por nós mesmos e por aqueles que amamos, superando as deficiências do passado. Possivelmente é uma semana onde nasce a intuição de que não precisamos do que não nos deram, porque enchemos o copo com gosto e amor do que hoje indicamos como prioridade. O amor não tem dívidas. As dívidas estão apenas no nosso ego e no nosso ressentimento, e não pertencem ao devedor, mas àquele que ainda sentem falta e vazio. Mais amor e prazer para preencher o que não chegava aos nossos corações.

No mundo espiritual

Semana para instalar novas crenças baseadas na Fé de felicidade e alegria. Já entendíamos que o sofrimento por crenças só nos levava ao vício devido ao tormento e angústia que dava sentido à nossa antiga forma de ter Fé. Hoje a Fé não se sustenta com o sofrimento porque a vida tornou-se dramática demais desde seu caos para haver mais caos na nossa espiritualidade. E o mundo espiritual sempre esteve disponível para celebrar as nossas crenças e conviver com o mundo divino com festas cheias de sentimentos. Então, tornam-se tempos onde termina o caminho do Calvário e entendemos que já aprendemos a alegria de viver no divino através da gratidão permanente. Não vamos levar o ambiente tão a sério. Vamos entender que tudo é um tabuleiro onde o jogo é como preservamos a nossa felicidade e Fé interior. Fé de que a nossa energia é desfrutar e desfrutar sorrindo com gratidão. Isso dilui a adversidade. Vamos experimentar isso. Sorrimos com gratidão a cada detalhe dos nossos desafios. Sejamos gratos por cada parte deste presente, para que a poderosa compreensão venha até nós intuitivamente por aqueles que precisam, que ainda estamos com medo, estamos angustiados e estamos com raiva por causa do infortúnio, assim como o velho professor faria, que prefere ter medo da sabedoria para ter certeza de que estudará bem … haha ​​… tempos que não nos assustam mais. É um jogo que não nos testa mais. Testa-nos quem demos poder e deseja dominar-nos na terra. Mas espiritualmente, ninguém pode tirar o poder de te sentires bem contigo. Temos o sorriso de gratidão por tudo que criamos com beleza.

Donativo

Obrigado pelo teu donativo. Agradeço inmenso a tua generosidade.

5,00 €